quarta-feira , 13 novembro 2019
Home / Agricultura / CAMERA ESTÁ AMPLIANDO A INDÚSTRIA DE SANTA ROSA

CAMERA ESTÁ AMPLIANDO A INDÚSTRIA DE SANTA ROSA

A empresa iniciou em junho deste ano o projeto de ampliação e modernização da Fábrica de Óleo e Farelo Vegetal de Santa Rosa, com investimento concentrado em substituição de máquinas e automatização do processo de extração, cuja conclusão esta prevista para fevereiro de 2020. O projeto permitirá que o processamento de soja passe das atuais 1.000 toneladas diárias para até 1.600, equivalendo à 27.000 sacas de soja. Na capacidade máxima, serão produzidos diariamente 300 toneladas de óleo, 1.200 toneladas de farelo e 80 toneladas de casca de soja. Conforme cita Gerson Muraro, Gerente de Compras e coordenador do projeto, “o grande ganho de produtividade está n20 - cameraa substituição da máquina que faz a extração do óleo (extrator), que já está instalado e demandou um aparato especial para transporte até Santa Rosa. Estamos partindo para um novo sistema de extração em formato esteira, que permite maior rendimento de óleo e economia de insumos”, finaliza. Junior Almeida, Gerente Comercial, relata que os destinos do farelo continuarão sendo os mercados interno e externo. No doméstico, o farelo incremental produzido responderá ao aumento da demanda das fábricas de rações gaúchas para suínos e aves. Também, passará a atender ao contínuo incremento do uso de farelo na criação de gado de leite e no confinamento de gado de corte. No mercado externo, nota-se um movimento de substituição paulatina de exportação de matéria-prima (soja em grãos) para produto industrializado (farelo). Neste sentido, os volumes de exportação são crescentes, inclusive com o Porto de Rio Grande realizando investimentos dedicados ao embarque de farelo. Todo o volume de óleo de soja continuará sendo transferido para a produção de biodiesel na usina de Ijuí, de onde o produto final é expedido via ferroviária para as distribuidoras do sul e sudeste do país. Atualmente operando com 30% de capacidade ociosa, a usina terá matéria-prima suficiente para elevar a produção de 400 para mais de 500 mil litros diários. Devido ao crescimento de 25% da capacidade industrial, o projeto melhorará o resultado operacional da empresa e acrescentará R$ 250 milhões ao faturamento projetado para 2020. Haverá maior geração de empregos (com ênfase nos indiretos) e recolhimento de impostos, advindos do processamento e agregação de valor à matéria-prima soja colhida pelos agricultores da região da Grande Santa Rosa.

 Créditos Imagens: Leandro Santos

Comentários

comments

Veja Também

distrito industrial 2

Administração da o pontapé inicial nas obras do futuro Distrito Industrial de Tuparendi

No Distrito Industrial já estão sendo colocadas as estacas para marcarem as novas instalações das ...