terça-feira , 25 setembro 2018
Home / Destaque / Jovem revelação de Tuparendi chama atenção em Olimpíadas de Matemática

Jovem revelação de Tuparendi chama atenção em Olimpíadas de Matemática

O bom desempenho de um jovem de apenas 15 anos, natural da cidade de Tuparendi, na OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática de Escolas Públicas, chamou a atenção, inclusive dos organizadores do evento, que publicaram em sua página do Facebook, uma extensa entrevista com o garoto.  Valentino Amadeus Sichinel, de 15 anos,  nasceu em Tuparendi,  mas que atualmente está morando em Santa Maria. Ele é filho de um engenheiro florestal e de uma tradutora de alemão/português (formada também em biologia). Valentino foi premiado em suas cinco participações até agora na OBMEP, tendo conquistado três medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze.
Aluno do primeiro ano do Ensino Médio do Colégio Politécnico da UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), ele participou este ano do Encontro do Hotel de Hilbert, em Nova Friburgo (RJ), e está no segundo ano de PECI (Programa Preparação Especial para Competições Internacionais), sendo o primeiro, em 2012, presencial, e o segundo virtual (foruns online). Em Tuparendi Valentino estudou desde a pré-escola até  a 8ª série no colégio Yeté, ali começou sua trajetória na OBMEP, tendo inclusive alcançado sua primeira medalha de ouro.

Veja alguns trechos da entrevista de Valentino:

Você sempre estudou em escolas públicas?

R: Sim, sempre estudei em escolas públicas (emTuparendi, em uma escola estadual, e agora, em Santa Maria, em uma escola federal).

Você sempre gostou, teve facilidade e tirou boas notas emmatemática?

R:Sempre tive facilidade em matemática sim, e essa facilidade provavelmente se deve ao gosto que tive e que ainda tenho por ela. Desde o início, sempre queria ser o melhor da turma; ser o mais rápido e o mais inteligente. Por isso, acabei desenvolvendo bem o raciocínio lógico já nas primeiras séries do ensino fundamental, o que me ajudou muito no aprendizado da matemática.

Houve algum professor ou professores que o marcaram, que ofizeram se interessar ainda mais pela disciplina?

R:Com certeza a OBMEP foi a minha grande professora (risos). Citar nomes de pessoas é muito complicado, já que muitos professores me ajudaram e continuam me ajudando a gostar e a apreender ainda mais a disciplina. De uma forma geral,os professores de matemática que tive e os professores do PIC e do PECI me proporcionaram um grande contato com o conhecimento matemático, mas houve muitos outros que também o fizeram. Não posso deixar de falar de meus pais, que me incentivaram bastante desde o início (no meu primeiro ano de OBMEP, eu estava com receio de não ir bem na segunda fase, e não a teria feito se meus pais não dessem um “empurrãozinho”).

Quando vocJovem revelação de Tuparendi chama atenção em Olimpíadas de Matemática.1ê fez a OBMEP pela primeira vez?

R:Fiz a OBMEP pela primeira vez em 2009, quando estava no 6º ano do ensino fundamental.

Como foram as repercussões das suas conquistas na OBMEP nasua família, escola e cidade? Muita comemoração?

R:Com certeza as medalhas mais comemoradas foram as primeiras (o bronze, como primeira medalha, e o primeiro ouro, conquistado em 2010). A família ficou muito feliz, e a escola ajudou a espalhar a notícia para mostrar aos demais alunos que todos têm chances de se dar bem nas olimpíadas. O que achei legal foi que, em vez de mostrar que sou uma “exceção”, a família e a escola me “usaram” como exemplo para mostrar que, na verdade, qualquer um pode alcançar seus objetivos.

Como costuma estudar para as provas da Olimpíada?

R:Estudo por meio da resolução de problemas de provas de anos anteriores.

Quais são seus projetos “olímpicos” e escolares?

R:Quanto às olimpíadas, pretendo continuar participando (e ganhando sempre que possível, xD). Quanto mais olimpíadas puder fazer, melhor. É claro que se forem muitas, terei que deixar algumas de lado, e as de matemática são prioridades. Ainda estou no primeiro ano do ensino médio, então pode ser que minha escolha mude até o terceiro ano, mas por enquanto penso em fazer matemática. Não está nada decidido ainda, mas estou pensando em fazer o mestrado assim que acabar o ensino médio.

E o que você gosta de fazer nos fins de semana, nos dias defolga?

R:De uma forma geral, descansar, xD. Gosto de estudar matemática, então às vezes isso pode ser considerado como um descanso para mim. Mas também procuro fazer outras atividades, como andar de bicicleta ou praticar algum esporte com meus amigos.

 

Comentários

comments

Veja Também

cursos_capacitação

Tucunduva, Tuparendi e Porto Mauá estão entre os municípios que receberão cursos gratuitos da FAHOR e APL Leite

A Faculdade Horizontina, em parceria com APL Leite (Arranjos Produtivos Locais) irão oferecer de maneira ...