sexta-feira , 19 outubro 2018
Home / NOTICIAS / Técnicos da Emater discutem atividade leiteira e visitam propriedades de Tuparendi e Porto Mauá

Técnicos da Emater discutem atividade leiteira e visitam propriedades de Tuparendi e Porto Mauá

Assistentes técnicos regionais (ATR’s) da Emater/RS-Ascar, na área de produção animal, de 11 regiões administrativas do Estado, estiveram reunidos dias 16 e 17, no Noroeste do Estado, para discutir ações em uma das mais importantes atividades no meio rural gaúcho: a bovinocultura de leite. As discussões e troca de experiências foram realizadas na sede da Arede, além de visitas a campo nos municípios de Porto Mauá e Tuparendi.

O evento foi coordenado pelo assistente técnico estadual, zootecnista Jaime Reis, e contou com a presença do gerente da Emater/RS-Ascar, na região de Santa Rosa, Ademir Renato Nedel.

Entre os pontos de pauta esteve o curso de capacitação sobre bovinocultura de leite oferecido a técnicos de todas as regiões, com abordagem de temas-chave da atividade como visão sistêmica da propriedade, solos, plantas forrageiras, vaca leiteira, planejamento forrageiro, implantação e manejo de pastagens, ambiência e bem-estar animal, balanceamento de dietas e gestão da atividade. Esses conhecimentos devem ser compartilhados na assistência prestada junto às famílias rurais.

O ATR, na região de Santa Rosa, Ivar José Kreutz, avalia que encontros como esses são necessários para pactuar uma agenda mínima de trabalho da Instituição sobre a atividade leiteira em todas as regiões do Estado. “Para isso é necessário que se conheça as mais diversas experiências que são típicas das diferentes realidade que existem no Estado”, destaca Kreutz, que também apontou a pactuação de uma agenda mínima a cada seis meses com os assistentes técnicos regionais da atividade. “A celebração destes pactos é sinônimo de comprometimento, sendo que são atividades que devem ser executadas até o encontro seguinte”, afirma.

Experiências diferenciadas de criação e manejo da atividade leiteira
Durante o encontro foram realizadas visitas a campo e discutidas experiências diferenciadas de sistemas de manejo adotados na região. Uma das visitas foi à propriedade de João Roque e Sandra Gnatta, moradores de Campo Alegre, Porto Mauá. A propriedade, que é uma das unidades de referência tecnológica de irrigação e leite da região, é acompanhada pela equipe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar.

Na propriedade há 30 vacas da raça Jersey em lactação, criadas no sistema de produção de leite a pasto, com média mensal de 14 mil litros. No local foram implantados três hectares de pastagem irrigada.

O assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar, na área de Manejo de Recursos Naturais, engenheiro agrônomo Marco André Junges apresentou a situação do Programa do Governo do Estado, Pró Irrigação, que beneficiou a família Gnatta, assim como centenas de famílias da região, com diferentes políticas públicas para reservação de água e irrigação. Somente na região de Santa Rosa, de 2012 até agosto de 2017, foram realizados 1985 projetos de reservação de água. Além disso, dos 786 projetos de irrigação, 620 foram implantados em pastagens perenes, perfazendo um total de 1.816 hectares irrigados com a finalidade de produzir leite a pasto.

Em Tuparendi, o grupo, acompanhado de representantes da equipe municipal da Emater/RS-Ascar, visitou a propriedade de Paulo Moss, onde 115 animais são criados no modelo de confinamento compost barn. Neste sistema são oferecidas espécies de “camas macias” feitas principalmente com serragem e maravalha, além de aproveitar a compostagem proveniente das camas para a adubação.

Moss também é presidente da Cooperativa de Produtores de Leite Fronteira Noroeste Ltda (Cooperlat), de Tuparendi, cuja experiência foi apresentada durante o encontro pelo coordenador da Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar, Marcos Servat. A cooperativa foi fundada em 2006 diante da necessidade de organização para comercialização identificada a partir das oportunidades que surgiram com a ampliação da produção de leite e das potencialidades comerciais que se apresentavam. A cooperativa viabiliza serviços como assistência técnica, compras de insumos, recolhimento do leite e repasse da ração a granel com caminhões próprios, além da organização e negociação do leite junto à industria láctea.Encontro ATRs Porto Mauá Daniele Hensen2 Encontro ATRS Porto Mauá Daniele Hensen

 

 

 

Comentários

comments

Veja Também

massoterapia-espaço-bambui-canoas (1)

Vera Academia de Tuparendi agora serviços de massoterapia

A Vera Academia de Tuparendi não para de inovar  e de oferecer  novos serviços aos ...