13.92°C Tuparendi

Sonho de consumo nas décadas de 70/80 Kichute pode custar atualmente até R$ 500,00

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
sonho-de-consumo-nas-decadas-de-70-80-kichute-pode-custar-atualmente-ate-r-50000

O colunista de Gaúcha / ZH, Leandro Staudt, abordou nesta quinta um assunto que talvez passe despercebido pelas novas gerações, mas com certeza vai tocar nos homens que foram crianças ou adolescentes nos anos 70 e 80: O Kichute! O tênis era o preferido de 10 entre 10 guris da época,  e se tornou uma lenda. Veja a íntegra do texto de Staudt, e saiba quanto pode custar ter um Kichut nos dias de hoje. Confira!

“Eu nunca vou esquecer a cena de um tio correndo com Kichute numa quadra de asfalto no início dos anos 1990. O famoso tênis já não estava mais no auge, mas continuava firme e forte. Sempre foi muito bom para fazer gol de bico. Lançado pela indústria  Alpargatas  em 1970, ano do tricampeonato do Brasil no México, virou sonho de consumo da gurizada.

O Kichute era, acima de tudo, resistente, usado na grama, no campo de terra e até no asfalto. Todo preto, feito com lona, reforçado na frente e com garras de borracha. Mais acessível do que as chuteiras para as famílias comprarem, estava nos pés de meninos nos anos 1970 e 1980. Muitos estudantes usavam o tênis como parte do uniforme da escola. Com cadarço grande, era comum ver garotos enrolarem nos tornozelos antes de amarrar.

Com o slogan “Kichute, calce esta força”, a Alpargatas atingiu a marca de venda de até nove milhões de pares por ano nos melhores momentos. O craque Zico  foi garoto-propaganda da marca, que era usada também em bolas de futebol de campo e de salão. O tênis perdeu aos pouco o encanto nos 1990 até deixar de ser fabricado.

Não sai mais de fábrica, mas o Kichute ainda pode ser encontrado à venda. O dono da loja Casa do Cacaredo, Ricieri Cunha, comprou no ano passado 50 pares infantis que estavam no estoque de um armazém no interior de Santa Catarina. Um lote novinho, que ficou esquecido no tempo. Vende os pares por R$ 90 na loja em Porto Alegre. Ele me contou que, com o clássico calçado,  os clientes querem relembrar da infância. 

Na internet, encontrei Kichute, sem uso, vendido por até R$ 500 no tamanho para adultos. Se estiver com saudades e sorte, talvez você encontre até um par do tamanho do seu pé.”

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

últimas notícias

veja também

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Shopping Basket