13.33°C Tuparendi

Tucunduvense formando da FAHOR desenvolve impressora 3d

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
print3d
Adriano Alberti, acadêmico formando do curso de Engenharia Mecânica da Fahor, projetou uma impressora 3 D em seu trabalho de conclusão de curso ( TCC).
O projeto teve por objetivo colocar em prática os conhecimentos teóricos adquiridos durante os cinco anos do curso de engenharia. Segundo o próprio Adriano, a tarefa não foi fácil. Hou A primeira etapa foi a aquisição de materiais, em sua maioria importados. Vencida esta etapa, passou-se para a montagem da parte mecânica. Após várias etapas e ajustes a impressora ganhava forma, mas ainda faltava a parte eletrônica. “Nesta etapa foram incansáveis e infindáveis as tentativas. Pensava-se, pesquisava-se, trabalhava-se, até a madrugada, para fazer com que os 5 motores de passo funcionassem em sincronia. Faltava conhecimento na parte de controle e automação”, explica o jovem estudante. Ele conta que depois de muita persistência esta etapa também foi superada e a partir disso, passou à parte operacional da impressora e aí surgiram novas dificuldades. Adriano destaca o superaquecimento de conectores, de cabos e problemas no hardware e firmware. Com muita calma, pesquisa e persistência tudo foi se ajustando. Mas ainda faltava a última etapa, ou seja, fazer a impressora funcionar. Não poderia ser diferente, surgiram novos desafios a serem superados, mas depois de muitos ajustes o projeto deu certo e, enfim, a impressora funcionou.
“É importante destacar que a concretização do projeto levou aproximadamente um ano. Neste período foram sacrificados finais de semana e também muitas horas de sono. Mas foi por uma grande causa, foi por um projeto”, diz Adriano.
O acadêmico, formando, destaca a importância dos pais no incentivo e na educação dos filhos. Segundo ele, os pais nunca devem matar os sonhos e a curiosidade de uma criança. Quando um menino desmonta um carrinho, é um engenheiro que está nascendo. Com ele não foi diferente, sempre foi muito curioso e pesquisador. Destaca também a importância da Fahor e dos seus mestres que sempre deram o melhor para a formação de seus acadêmicos. “A eles, gratidão”, finaliza Adriano.

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter

últimas notícias

veja também

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Shopping Basket